Home Descubra Luxemburgo Museus militares em Luxemburgo

Museus militares em Luxemburgo

by Miriam Scargall
military Museums

Localizado no centro da Europa, Luxemburgo sempre teve grande importância militar estratégica. Diferentes poderes reivindicaram o território, desde a Idade Média. As bases da cidade de Luxemburgo estão em meio a muitas fortificações militares e estruturas defensivas que continuam sendo uma parte importante da personalidade da cidade. Mais recentemente, e mais incisivamente, as duas Guerras Mundiais tiveram um tremendo impacto em Luxemburgo, que esteve no centro do conflito à medida que a guerra varria a Europa. A experiência luxemburguesa destes eventos é celebrada por vários museus e memoriais localizados por todo o país.

 

 Museu Nacional da História Militar

Este museu é um must see para qualquer um que se interesse pela história da Segunda Guerra Mundial. Há uma vasta seleção de uniformes, pertences pessoais, armas, objetos, equipamentos e veículos, desde um pequeno kit médico até o maior tanque ou canhão. Uma série de dioramas recria várias cenas até o mais ínfimo detalhe, incluindo eventos militares significativos, como a Batalha do Bulge, bem como cenas da vida cotidiana dos soldados nas horas de folga. A exposição é bem equilibrada, mostrando cenas tanto das tropas aliadas como das alemãs que lutaram na Europa durante este período.

No andar de cima, a história dos militares luxemburgueses continua até os dias atuais. Todas as legendas  estão em francês, alemão, luxemburguês e inglês, com guias de áudio disponíveis nos mesmos idiomas.

Onde: Bamertal 10, L-9209 Diekirch, Telefone: 808908. Email 
Quando: Segunda a Domingo das 10h00 às 18h00. Fechado nos dias 1 de janeiro, 25 de dezembro e domingo de carnaval.
Valor: Adultos 5€, crianças e jovens (10-18) 3€,  Estudantes (com carteirinha de estudante) 3€, Crianças com menos de 10 anos de idade não pagam, Militares em uniforme 3€, Veteranos da Segunda Guerra não pagam, pessoas portadoras de deficiència nõ pagam,  grupo (10 ou mais visitantes) 3€  por pessoa, visitas guiadas sob demanda (10 ou mais visitantes) 5€ por pessoas. Guias de áudio eletrônicos disponíveis por um custo extra de €3.

Website

Museu Nacional da Resistência

Luxemburgo foi invadido pela Alemanha em maio de 1940. Este museu explora a história de Luxemburgo entre 1940 e 1945. Após a anexação de Luxemburgo à Alemanha, o alemão foi declarado a língua oficial. Campanhas de propaganda nazista encorajaram os cidadãos a proclamar sua lealdade à Alemanha e a se identificarem como alemães, e não luxemburgueses.

Uma exibição em movimento relata as experiências de algumas das milhares de pessoas luxemburguesas que foram transportadas para campos de concentração e o tratamento dos judeus residentes em Luxemburgo após a invasão. Há histórias fascinantes de membros da resistência que cometeram atos de sabotagem e distribuíram secretamente panfletos patrióticos. A resistência passiva ocorreu quando os luxemburgueses participaram de uma greve. Muitos usavam pequenos broches e amuletos com bandeiras patrióticas luxemburguesas ou símbolos do leão vermelho para exibir seu orgulho nacional. Exemplos destes emblemas estão em exibição aqui.

Há também exposições temporárias. Os principais idiomas da exposição são francês e alemão, com guias de áudio disponíveis em francês, alemão e inglês, e algumas legendas nos três idiomas.

Onde: Place de la Resistance, L-4041 Esch-sur-Alzette
Quando: de terça a domingo das 14h00 às 18h00
Valor: gratuito
Website

Memorial e Museu da Deportação

Durante a ocupação alemã de maio de 1940 a janeiro de 1944, a estação ferroviária de Hollerich serviu como principal ponto de partida para muitos cidadãos judeus de Luxemburgo, que foram transportados para guetos ou campos de extermínio. Foi a partir dali que a viagem começou para milhares de jovens luxemburgueses, homens e mulheres, obrigados a juntar-se aos serviços trabalhistas e militares alemães. Os inimigos políticos, muitos com suas famílias inteiras a reboque, foram deportados para os campos de trabalho na Alemanha.

Hoje, um museu e um memorial comemoram as vítimas do regime nazista. As legendas estão em luxemburguês, mas disponibilizam guias da galeria traduzidos para alemão e inglês.

Onde: 3A, rue de la Déportation, L-1415 Hollerich, Telefone: 2478 8191
Quando: Segunda a quinta, das 09h00 às 11h30 e das 14h00 às 16h30. Toque a campainha na porta de frente para a rua para entrar. Visitas guiadas e visitas em grupo podem ser organizadas entrando em contato com o museu por telefone ou e-mail .
Valor: gratuito
Website

  • Dica: Há uma outra exposição de objetos relacionados ao período em que Luxemburgo esteve sob ocupação nazista no Museu de História da Cidade. Esses itens estão nas galerias de exibição permanente.

Museu da Batalha do Bulge, Clervaux

As forças alemãs lançaram um ataque às forças aliadas na região das Ardenhas em 16 de dezembro de 1944. Inicialmente esta ofensiva foi bem sucedida e os alemães conseguiram voltar à linha de frente, dando a aparência de uma “protuberância” (bulge) que deu seu nome à batalha. Quando o ataque começou, as forças do Exército dos EUA, sediadas em Clervaux, foram cercadas. O museu exibe uma variedade de uniformes e armas pertencentes àqueles que lutaram em ambos os lados do conflito, com mapas detalhados e informações sobre a batalha que se desenrolou. O castelo que abriga o próprio museu sofreu grandes danos durante esses eventos.

Onde: Chateau de Clerveaux, L-9712 Clervaux, Telefone: 26910695
Quando: 1 maio – 31 outubro, de terça a domingo, das 10h00 às 18h00. 1 november – 30 abril, sábados e domingos  das 10h00 às 18h00. Fechado segunda-feira, exceto nos feriados.
Valor: Adultos 3.50€, menores de 18 anos não pagam, taxa de grupo 2,50 €, estudantes com idade superior a 18 anos, ou titulares do cartão Hostelling International € 2,50. Bilhetes com desconto disponíveis em combinação com uma visita ao museu Castlelo Replicas.
Website

Museu da Batalha das Ardenhas e a Trilha Remembrance Walk 1944-5, Wiltz

A cidade de Wiltz foi o centro de intensos combates durante a Batalha do Bulge quando as forças alemãs e o Exército dos EUA avançaram e recuaram a linha de frente no decorrer das hostilidades. O museu aqui relata os eventos da Batalha do Bulge e tem uma impressionante coleção de documentos e objetos para exibir. Você pode seguir a página do museu no Facebook para acompanhar postagens frequentes sobre os objetos maravilhosos que o museu guarda, além de suas histórias.

A trilha do Remembrance Walk  (algo como o Passeio da Memória) leva você através da floresta em “Schumanns Eck”, cenário de amargas lutas entre tropas alemãs e americanas durante a Batalha do Bulge. Furos e crateras de bombas ainda são visíveis. A trilha começa na casa de uma família local arruinada pela batalha e há painéis informativos ao longo do caminho mostrando fotografias contemporâneas das duras condições durante inverno e os detalhes dos movimentos da batalha.

Onde: Musée de la Bataille des Ardeness, Chateau de Wiltz, L-9516 Wiltz Telefone: 95 74 44.
Quando:  segunda a sábado das 09h00 às 12h00 e das 14h00 às 17h00. Em julho e agosto, de segunda a sábado, das 9h00 às 18h00. Para grupos de dez visitantes ou mais, o museu pode fazer uma abertura especial.
Valor: Adultos € 3,50, com guia de áudio € 5,50. Crianças e estudantes menores de 21 anos de idade: Grátis. Visita guiada 35 €. A trilha do Remembrance Walk é gratuita e autoguiada.
Website

  • Dica: Um mapa da rota de 3 km da trilha Remembrance Walk pode ser encontrado aqui. Folhetos informativos também estão disponíveis no Museu Nacional de História Militar em Diekirch.

385th Bomb Group Museum Perlé

O museu comemora a colisão aérea de dois bombardeiros americanos B-12 no céu acima de Perlé em julho de 1944, quando retornavam de bombardeios sobre a Alemanha. Apenas dois aviadores sobreviveram ao acidente. O museu tem como foco a vida de um aviador militar dos EUA na Segunda Guerra Mundial e é um tesouro de objetos, muitos doados por ex-militares e suas famílias.

Onde: 6 rue de l’Eglise, L-8826 Perlé
Quando: Aberto apenas com hora marcada. Por favor, entre em contato através desse e-mail para marcar uma visita.
Valor: Gratuito
Website

Museu General Patton

Este museu é dedicado ao general George S. Patton, comandante do 3º Exército dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. No início da Batalha do Bulge, ele rapidamente mobilizou suas tropas e veículos para aliviar os militares americanos sob intenso bombardeio em Bastogne, na Bélgica. Após a libertação da Bastogne, o 3º Exército continuou avançando por Luxemburgo, empurrando as linhas de frente alemãs. Ele liderou as tropas que finalmente libertaram a cidade de Ettelbruck em 25 de dezembro de 1944. Após a Batalha de Bulge, Luxemburgo foi libertado da ocupação alemã.

Onde: 5 Rue Dr. Klein, L-5409 Ettelbruck, Telefone: 810322, Email 
Quando: de terça a domingo das 10h00 às 17h00.
Valor: Adultos 5 €, Crianças 3 €, Grupos de mais de 10 visitantes, 3 € por visitante. Visitas guiadas disponíveis a pedido, 25 €.
Website

  • Dica: Quando estiver em Ettelbruck, você também pode fazer uma visita ao Monumento General Patton. O memorial, a estátua e um tanque de Sherman podem ser encontrados na Avenue JFK, com vista para a ponte sobre o rio Sure.

Cemitério e Memorial Americano de Luxemburgo

Este é o lugar onde descansam mais de 5000 membros dos serviços militares dos Estados Unidos. A maioria dessas pessoas perdeu a vida durante a Batalha do Bulge. O túmulo do General George S. Patton Jr está localizado aqui. Um grande memorial comemora os soldados mortos e nomeia os desaparecidos em ação. Existe um centro de informações para visitantes perto da entrada.

Onde: 50 Val du Scheid, L-5230 Hamm
Quando: Aberto diariamente das 9h00 às 17h00
Valor: Gratuito
Website

Cemitério alemão e Memorial da Guerra

O cemitério abriga as sepulturas de mais de 10.000 soldados alemães. Muitos dos ali enterrados também morreram durante Batalha do Bulge. Após a Segunda Guerra Mundial, cerca de 5.000 recrutas foram transferidos para este cemitério vindos de locais espalhados por Luxemburgo. Em 2007, os restos mortais de um soldado desconhecido, descoberto perto de Wiltz, foram enterrados.

Onde: Rue d’Itzig, L-5974 Sandweiler
Quando: Aberto diariamente
Valor: Gratuito

  • Dica: Os Cemitérios de Guerra Americano e Alemão estão localizados a uma curta distância de carro um do outro. Uma visita a ambos os locais é uma memória marcante dos altos custos do conflito armado.

Museé Dräi Eechelen

Este é o lugar para descobrir tudo sobre o desenvolvimento das fortificações e como elas se relacionam com a história e a expansão da cidade desde a Idade Média. A história é lindamente ilustrada pela rica seleção de objetos em exibição. O museu está localizado no pitoresco Fort Thüngen, o último forte independente remanescente na cidade. É apelidado de Dräi Eechelen, ou Três Bolotas, por causa das bolotas que decoram cada uma das suas três torres.

Há exposições temporárias. Os textos das exposições estão em vários idiomas. Guias de áudio estão disponíveis em francês, inglês, alemão e luxemburguês. O museu também realiza uma série de visitas guiadas (em francês, alemão e luxemburguês) ao redor do forte e na cidade, algumas das quais incluem acesso especial a túneis geralmente não abertos ao público.

Onde: 5 Park Dräi Eechelen, L-1499 Luxembourg, Telefone: 264335
Quando: Diariamente das 10h00 às 18h00. Quartas-feiras das 10h00 às 20h00. Fechado às terças-feiras. Fechado dias 1º de novembro, 24 e 25 de dezembro e 1º de janeiro.
Valor: 5 € (com entrada gratuita para os Amigos do Museu, estudantes com idade inferior a 26 anos e membros do ICOM)
Website

  • Dica: Para um amplo passeio a pé através das fortificações do centro da cidade, por que não dar uma olhada neste folheto gratuito publicado pelo Escritório de Turismo da Cidade de Luxemburgo? Está disponível em seu escritório, ou você pode baixá-lo aqui. Procure por Vauban (Circular Walk). A rota é  batizada em homenagem a Sébastien le Prestre de Vauban, o engenheiro militar francês que supervisionou a reconstrução massiva das defesas da cidade durante a segunda metade do século XVII. Sua aparente impregnabilidade levou a cidade a ser apelidada de “Gibraltar do Norte”.

Casamatas du Bock

 

O penhasco rochoso, chamado de Bock, bem em cima do rio Alzette, forma uma fortificação natural que foi explorada pelos fundadores da cidade de Luxemburgo. Em 963 Siegfried, Conde das Ardenas e primeiro governante de Luxemburgo, construiu seu castelo aqui. O castelo e o penhasco foram o ponto de partida para as defesas feitas pelo homem, construídas e expandidas nos novecentos anos seguintes e que formaram a base para o desenvolvimento da cidade circunvizinha.

A escavação das cavernas, ou casamatas, foi iniciada em meados do século XVII, quando o Luxemburgo estava sob domínio espanhol. As cavernas eram compostas por um sistema de câmaras e túneis que chegavam a mais de 23 quilômetros de extensão! Durante o século seguinte, outras escavações foram feitas, incluindo quartéis, oficinas, cozinhas e até estábulos. Apesar de que partes dos túneis foram desmantelados no século XIX, ainda há muito para os visitantes explorarem. Você ainda pode ver onde os canhões foram construídos e quartéis onde centenas de soldados eram acomodados ao mesmo tempo, e muito mais.

Onde: 10 Montée de Clausen, L-1343 Luxembourg, Telefone: 222809
Quando: Aberto diariamente de 1º de março a 8 de novembro, das 10h às 17h.
Valor: Adultos 4 €, estudantes e grupo 3 €, crianças € 2.

  • Dica: Este é um lugar divertido para explorar com as crianças, com muitos túneis e cavernas para se esconder. No entanto, certifique-se de que seus pequeninos curtem fazer muitas caminhadas e podem subir e descer escadas com facilidade.

Gëlle Fra

 

A Gëlle Fra, ou Dama Dourada, foi erguida como um memorial para os soldados luxemburgueses que se ofereceram para servir no exército francês durante a Primeira Guerra Mundial. A Alemanha ocupou Luxemburgo apesar de o Estado ter sido declarado neutro. As baixas do Luxemburgo na Primeira Guerra Mundial acabaram por atingir cerca de um por cento da população total.

Durante a ocupação nazista na Segunda Guerra Mundial, este importante símbolo de resistência e liberdade foi desmantelado pelos alemães. Foi reintegrada somente em 1985.

Onde: Place de la Constitution, Cidade de Luxemburgo
Quando: A qualquer momento. A não ser que ela esteja em turnê; em 2010, ela decorou o pavilhão de Luxemburgo na World Expo em Xangai.
Valor: Gratuito

By @inmemo at Pixabay

Dica final

A Secretaria de Turismo da Cidade de Luxemburgo também planejou um passeio a pé auto-guiado no centro da cidade, que inclui locais significativos relacionados aos eventos da Segunda Guerra Mundial, incluindo a Gëlle Fra. Está disponível no escritório de turismo ou pode ser baixado aqui. Procure por Promenade.

You may also like

Leave a Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.